Claritromicina Teva 250 mg Comprimidos Claritromicina bula do medicamento

Neste folheto:
1. O que é Claritromicina Teva e para que é utilizada
2. Antes de tomar Claritromicina Teva
3. Como tomar Claritromicina Teva
4. Efeitos secundários possíveis
5. Como conservar Claritromicina Teva
6. Outras informações


FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

Claritromicina Teva 250 mg Comprimidos
Claritromicina Teva 500 mg Comprimidos

Leia atentamente este folheto antes de começar a tomar o medicamento.
– Caso ainda tenha dúvidas, fale com o seu médico ou farmacêutico.
– Este medicamento foi receitado para si. Não deve dá-lo a outros; o medicamento pode ser-
lhes prejudicial mesmo que apresentem os mesmos sintomas.
– Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos secundáriosnão mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.

Neste folheto:

1. O QUE É CLARITROMICINA TEVA E PARA QUE É UTILIZADA

Claritromicina Teva pertence a um grupo de medicamentos designado por antibióticosmacrólidos (grupo farmacoterapêutico 1.1.8).

Claritromicina Teva é utilizada para tratar inúmeras infecções como:
– Infecções pulmonares, por exemplo, bronquite e pneumonia.
– Infecções da garganta e seios, por exemplo, sinusite e faringite.
– Infecções da pele e dos tecidos.
– Infecções por Helicobacter pylori associada a úlcera duodenal.

2. ANTES DE TOMAR CLARITROMICINA TEVA

Não tome Claritromicina Teva:
– Se tem hipersensibilidade (alergia) à claritromicina, ou a qualquer dos componentes destemedicamento
– Se tem hipersensibilidade (alergia) a outros antibióticos macrólidos, por exemplo,eritromicina.
– Se está a tomar ergotamina ou dihidro-ergotamina (para tratamento de enxaquecas)
– Se está a tomar terfenadina ou astemizole (para tratamento da febre dos fenos e outrasalergia)
– Se está a tomar pimozida (para tratamento perturbações mentais).
– Se está a tomar cisaprida (para o tratamento de problemas de estômago)

– Se tem hipocalcemia (níveis baixos de cálcio no sangue)
– Se está a tomar sinvastatina ou lovastatina (utilizados para reduzir o colesterol)

Fale com o seu médico ou farmacêutico
– Se é alérgico a antibióticos como a lincomicina ou clindamicina
– Se tem problemas de fígado
– Se tem problemas renais
– Se tem problemas cardíacos
– Se tem um problema muscular designado por miastenia gravis

Tomar Claritromicina Teva com outros medicamentos:
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentementeoutros medicamentos, incluindo medicamentos sem receita médica.
Tenha cuidado se está a tomar algum dos seguintes medicamentos:
Anticoagulantes cumarínicos utilizados para fluidificar o seu sangue, por exemplo,varfarina e digoxina
Outros macrólidos, por exemplo, eritromicina ou azitromicina
– Medicamentos usados para tratar batimentos irregulares do coração, por exemplo,disopiramida ou quinidina
– Medicamentos usados no tratamento da epilepsia, por exemplo, fenitoína e carbamazepina
Teofilina, utilizada no tratamento da asma
Benzodiazepinas, utilizadas como sedativos, por exemplo, midazolam ou triazolam
Fenobarbital, utilizado como sedativo e anticonvulsivante
– Rifabutina ou rifampicina, utilizadas no tratamento de algumas infecções
Ciclosporina, tacrolimus ou sirolimus, utilizados após transplante de órgãos
– Ritonavir ou zidovudina, utilizados no tratamento de doentes infectados com VIH
Hipericão, utilizado no tratamento da depressão

Gravidez e aleitamento:
Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.

Condução de veículos e utilização de máquinas:
Os comprimidos podem fazê-lo sentir-se com sono, com tonturas ou confuso.
Não conduza nem utilize máquinas se se sentir afectado.

Informações importantes sobre alguns ingredientes de Claritromicina Teva
Tartrazina (E102) pode provocar reacções do tipo alérgico, incluindo asma. Estas reacçõessão mais frequente em pessoas alérgicas à aspirina.

3. COMO TOMAR CLARITROMICINA TEVA

Tomar Claritromicina sempre de acordo com as indicações do médico. Fale com o seumédico ou farmacêutico se tiver dúvidas.
Os comprimidos devem ser engolidos com pelo menos meio copo de água.
As instruções posológicas normais são descritas a seguir:

Infecções pulmonares, garganta ou sinusóides e infecções da pele e tecidos moles: Adultose adolescentes: 250 mg duas vezes por dia. Em infecções graves, o seu médico podeaumentar a dose para 500 mg duas vezes por dia.
Crianças com idade inferior a 12 anos ou com peso infeior a 30 kg: Não é recomendada..
Tratamento da infecção por Helicobacter pylori associada a úlcera duodenal: aclaritromicina deve ser tomada em doses de 500 mg duas vezes por dia em combinaçãocom outro tratamento para tratamento do Helicobacter pylori.
Doentes com problemas renais: se tem problemas renais graves, o seu médico pode ternecessidade de reduzir a sua dose.
Não deixe de tomar este medicamento por já se sentir melhor. É importante que complete otratamento, senão o problema pode regressar.

Se tomar mais Claritromicina Teva do que deveria:
Se engolir (ou alguém engolir) bastantes comprimidos ao mesmo tempo, ou se pensa queuma criança tenha engolido algum comprimido, contacte o hospital mais próximo ou o seumédico imediatamente. Uma sobredosagem pode provocar vómitos e dores de estômago.
Leve consigo este folheto informativo, quaisquer comprimidos remanescentes e aembalagem para o hospital ou ao seu médico para que possam saber o que foi ingerido.

Caso se tenha esquecido de tomar Claritromicina Teva:
No caso de se ter esquecido de tomar Claritromicina Teva, tome o comprimido assim quese lembrar, excepto se já estiver muito próximo da toma seguinte. Nunca tome a dose adobrar. Tome as restantes doses no horário correcto.
Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico oufarmacêutico.

4. EFEITOS SECUNDÁRIOS POSSÍVEIS

Como os demais medicamentos, Claritromicina Teva pode causar efeitos secundários emalgumas pessoas.
Se a seguinte situação ocorrer, interrompa a toma de Claritromicina Teva e informe o seumédico imediatamente ou dirija-se ao hospital mais próximo.
Uma reacção alérgica pode provocar:
– Dificuldade em respirar, inchaço dos lábios, face e pescoço.
– Erupção cutânea, que pode variar na gravidade desde prurido associado a erupção cutâneaa pele empolada ou ulceração dos lábios, olhos, nariz, boca e genitais.
Este efeito secundário é grave mas raro. Pode necessitar de acompanhamento médicoimediato ou de hospitalização.
Os seguintes efeitos indesejáveis foram referidos, aproximadamente, nas frequênciasapresentadas:
Frequentes (afectam mais de 1 pessoa em 100 mas menos de 1 pessoa em 10):
Problemas de estômago tais como náuseas, vómitos, indigestão, dores de estômago oudiarreia
– Alteração no paladar ou no olfacto, sabor diferente na boca
– Inflamação ou ulceração da boca ou língua, ou descoloração da língua

– Descoloração dos dentes (esta situação pode ser corrigida com limpeza dos dentes por umprofissional)
Dores de cabeça
– Alterações nos níveis de azoto no sangue, verificados por análises sanguíneas

Pouco frequentes (afectam mais de 1 pessoa em 1.000 mas menos de 1 pessoa em 100):
– Alterações sanguíneas, que podem ser caracterizadas por febre, arrepios, gargantainflamada, úlceras na boca
Dor nas articulações e musculares
– Aumento do tempo de coagulação
– Problemas de fígado e na bexiga
– Alteração dos testes de função hepática
Icterícia ? amarelecimento da pele e da zona branca dos olhos
Urticária

Raros (afectam mais de 1 pessoa em 10.000 mas menos de 1 em 1.000):
– Zumbidos

Muito raros (afectam menos de 1 pessoa em 10.000):
Ansiedade
– Dificuldade em dormir, pesadelos, alucinações
– Confusão, alteração no sentido da realidade e sensação de pânico
– Tonturas, vertigens e desorientação
– Formigueiros
– Desmaios
– Perda de audição (normalmente reversível com a interrupção do tratamento)
– Reacções cutâneas tais como erupção, rash, comichão, vermelhidão da pele oudescamação da pele.
Hemorragia pouco frequente ou hematomas inexplicáveis (trombocitopenia)
– Alterações no batimento/ritmo cardíaco
– Ataques prolongados de diarreia, com a presença de sangue ou muco (se ocorrer deveconsultar o seu médico imediatamente)
– Pancreatite ? náuseas, vómitos, dor abdominal e dor nas costas
– Problemas nos rins
– Falência hepática
– Diminuição do nível de açúcar no sangue ou hipoglicemia em doentes diabéticos
Se algum destes efeitos indesejáveis se tornar grave, ou se verificar qualquer efeitoindesejável não descrito neste folheto, contacte o seu médico ou farmacêutico.

5. COMO CONSERVAR CLARITROMICINA TEVA

Manter os medicamentos fora do alcance e da vista das crianças.
Não conservar acima de 25ºC. Manter o blister dentro da embalagem exterior. Não transfiraeste medicamento para outra embalagem.
Não utilize Claritromicina Teva após o prazo de validade impresso na embalagem exterior.

Devolva ao seu farmacêutico qualquer medicamento não utilizado para uma destruiçãosegura.
Os medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou no lixo doméstico. Pergunteao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não necessita. Estas medidasirão ajudar a proteger o ambiente.

6. OUTRAS INFORMAÇÕES

Qual a composição de Claritromicina Teva
A substância activa é a claritromicina.
Os outros componentes são: amido glicolato de sódio, celulose microcristalina, povidona,hidróxido de magnésio, croscarmelose sódica, sílica anidra coloidal, ácido esteárico eestearato de magnésio. hipromelose (E464), dióxido de titânio (E171), macrogol 400,tartrazina (E102), laca allura red AC (E129), indigotina (E132), vanilina.

Conteúdo da embalagem
Cada comprimido contém 250 mg ou 500 mg de claritromicina.
Os comprimidos de Claritromicina 250 mg têm forma oval, são amarelos, com gravação
?93? de um lado e ?7157? do outro.
Os comprimidos de Claritromicina 500 mg têm forma oval, são amarelo claro, comgravação ?93? de um lado e ?7158? do outro.
O medicamento com 250 mg encontra-se disponível em embalagens de 8, 10, 12, 14, 16, 14
(blister calendário), 20, 30 e 120 (10×12) como embalagem hospitalar.
O medicamento com 500 mg encontra-se disponível em embalagens de 8, 10, 14, 16, 14
(blister calendário), 20, 30, 42 e 100.
É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

Titular da Autorização de Introdução no Mercado
Teva Pharma ? Produtos Farmacêuticos, Lda.
Lagoas Park, Edifício 1,Piso 3
2740-264 Porto Salvo

Para quaisquer informações sobre este medicamento, queira contactar o Titular da
Autorização de Introdução no Mercado acima mencionado.
Este folheto foi revisto em