Deflazacorte Medinfar Deflazacorte bula do medicamento

Neste folheto:
1. O que é Deflazacorte Medinfar e para que é utilizado
2. Antes de tomar Deflazacorte Medinfar
3. Como tomar Deflazacorte Medinfar
4. Efeitos secundários possíveis
5. Como conservar Deflazacorte Medinfar
6. Outras informações


FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

Deflazacorte Medinfar 6 mg
Deflazacorte Medinfar 30 mgcomprimidos

deflazacorte

Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento.
– Caso ainda tenha dúvidas, fale com o seu médico ou farmacêutico.
– Este medicamento foi receitado para si. Não deve dá-lo a outros; o medicamento podeser-lhes prejudicial mesmo que apresentem os mesmos sintomas.
– Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos secundáriosnão mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.

Neste folheto:

1. O QUE É DEFLAZACORTE MEDINFAR E PARA QUE É UTILIZADO

Deflazacorte Medinfar pertence a um grupo de medicamentos denominadosglicocorticóides.

Deflazacorte Medinfar é utilizado nas seguintes situações:
Insuficiência cortico-supra-renal primária ou secundária; doenças reumáticas;colagenoses (doenças do colagénio); doenças pulmonares; alergias; doençashematológicas (do sangue); doenças neoplásicas; doenças dermatológicas (da pele);doenças renais; doenças gastrintestinais; doenças oftalmológicas; alterações do sistemanervoso periférico.

Devido aos seus efeitos menores nos ossos e no crescimento, Deflazacorte Medinfar éusado especialmente em casos de necessidade de doses altas e/ou de tratamentos de longaduração, sobretudo quando há outros factores de risco de osteoporose ou de atraso docrescimento.
Devido ao efeito diabetogénico (indutor de diabetes) reduzido, Deflazacorte Medinfartorna-se valioso no tratamento dos diabéticos (quando há indicação imperiosa) e nosdoentes com risco aumentado de diabetes (pré-diabéticos, antecedentes familiares).

2. ANTES DE TOMAR DEFLAZACORTE MEDINFAR

Não tome Deflazacorte Medinfar
– se tem alergia (hipersensibilidade) ao deflazacorte ou a qualquer outro componente de
Deflazacorte Medinfar
– se está a receber imunização com vírus vivo (alguns tipos de vacinas).

Tome especial cuidado com Deflazacorte Medinfar
– se tiver uma infecção (vírus, bactérias ou fungos) pois os glicocorticóides dissimulamsinais de infecção e aumentam o risco de infecção. Nestes casos precisa de vigilânciamédica estreita. O tratamento prolongado aumenta a probabilidade de infecção dos olhos,por vírus ou fungos.
– se tiver tuberculose latente ou reacção positiva à tuberculina, são necessários examesmédicos repetidos, dado o risco de reactivação da tuberculose; o médico decidirá se énecessário fazer quimioprofilaxia (prevenção). Quando se suspende o deflazacorte apóstratamento prolongado podem aparecer dores musculares e articulares, febre e mal-estar.

As seguintes situações impõem precaução:
doenças cardíacas, tromboembolismo (obstrução de um vaso sanguíneo por um coágulosanguíneo) e hipertensão (pressão arterial elevada). Pode ser preciso diminuir o sal nosalimentos e ingerir frutos ricos em potássio (bananas, laranjas)
– gastrite ou esofagite, diverticulite (inflamação dos divertículos), colite ulcerosa
(inflamação crónica do intestino grosso que causa dor abdominal ou diarreia) se houverrisco de perfuração, abcesso ou infecção piogénica (com formação de pus), operaçãocirúrgica recente de anastomose intestinal, úlcera de estômago ou do duodeno (porçãoinicial do intestino delgado)
diabetes, osteoporose, miastenia grave (fraqueza e fadiga muscular), insuficiência renal
– instabilidade emocional ou tendência psicótica, epilepsia
– hipotiroidismo (diminuição das hormonas da tiróide), cirrose hepática
herpes simples ocular
– tratamento de longa duração em crianças.

Perante uma situação grave e agressiva (por exemplo, grande intervenção cirúrgica),durante tratamento prolongado com deflazacorte ou nos 12 meses após a sua suspensão,pode necessitar de dose aumentada ou de retomar a medicação ou de receber por viaendovenosa um corticosteróide com actividade mineralocorticóide. É importanteinformar o médico que está ou esteve medicado durante vários meses com deflazacorte.

Ao tomar Deflazacorte Medinfar com outros medicamentos
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentementeoutros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Não foram observadas interacções com deflazacorte. Todavia, é bem conhecido que ofenobarbital, a fenitoína, a rifampicina (usada para o tratamento da tuberculose), osanticoagulantes cumarínicos e a efedrina diminuem o efeito dos glicocorticóides, o queobriga a aumentar a dose de manutenção.

Por outro lado, a eritromicina (um antibiótico), os estrogénios e as formulações comestrogénios aumentam o efeito dos glicocorticóides, pelo que a dose de manutenção deveser reduzida.

Deve também ter-se em consideração, tal como com outros glicocorticóides, apossibilidade de diminuição de níveis de salicilatos (como o ácido acetilsalicílico),aumento do risco de hipocalémia (baixa concentração de potássio no sangue) com usoconcomitante de diuréticos ou glicosidos cardíacos e a uma relaxação prolongada apósadministração de relaxantes musculares não despolarizantes.

Gravidez e aleitamento
Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.

Deflazacorte Medinfar não deve ser tomado durante a gravidez e no período dealeitamento mas compete ao médico avaliar a relação risco/ benefício e decidir a melhoratitude terapêutica.

Condução de veículos e utilização de máquinas
Deflazacorte Medinfar não afecta a sua capacidade de conduzir veículos ou utilizarmáquinas.

Informações importantes sobre alguns componentes de Deflazacorte Medinfar
Os comprimidos de Deflazacorte Medinfar contêm lactose. Se foi informado pelo seumédico que tem intolerância a alguns açúcares, contacte-o antes de tomar estemedicamento.

3. COMO TOMAR DEFLAZACORTE MEDINFAR

Tomar o seu medicamento sempre de acordo com as indicações do médico. Fale com oseu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

Deflazacorte Medinfar destina-se a administração oral, de preferência de manhã, exceptoindicação em contrário do seu médico.
A dose deve ser sempre indicada pelo médico.

Adultos
Doença aguda: doses variáveis, podendo ir além do limite habitual de 90 mg/dia, até 120mg/dia, durante alguns dias. De acordo com a resposta terapêutica, o médico reduzirágradualmente até alcançar a dose mínima eficaz.
Doença crónica: A dose de manutenção não costuma ultrapassar 18 mg/dia mas o médicopersistirá na avaliação repetida do estado clínico e considerará a redução da dose ou asuspensão gradual do tratamento, se for possível.

A dose mínima eficaz é de 3 mg/dia em toma única ou, para doses elevadas, em 2 ou 3tomas diárias.

Crianças
0,25 a 1,5 mg/kg/dia.

Se tomar mais Deflazacorte Medinfar do que deveria
Se tomar mais Deflazacorte Medinfar do que deveria, contacte o seu médico ou o hospitalmais próximo.

Caso se tenha esquecido de tomar Deflazacorte Medinfar
Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Quando não for tomada uma ou mais doses, o tratamento deverá continuar na doseindicada pelo médico.

Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médicoou farmacêutico.

4. EFEITOS SECUNDÁRIOS POSSIVEIS

Como todos os medicamentos, Deflazacorte Medinfar pode causar efeitos secundários, noentanto estes não se manifestam em todas as pessoas.

Para além do efeito diabetogénico (indutor de diabetes) reduzido e menores efeitosindesejáveis nos ossos, deflazacorte tem os efeitos adversos conhecidos da classeterapêutica dos glicocorticóides: susceptibilidade aumentada a infecções, alteraçõesdigestivas, desequilíbrio hidro-electrolítico, efeitos músculo-esqueléticos, cutâneos (dapele), oftálmicos, perturbações neuropsiquiátricas (perturbações mentais), casos raros dereacções alérgicas e efeitos endócrinos (hormonais).

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos secundáriosnão mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.

5. COMO CONSERVAR DEFLAZACORTE MEDINFAR

Conservar a temperatura inferior a 25ºC.

Manter fora do alcance e da vista das crianças.

Não tome os comprimidos após o prazo de validade indicado na embalagem exterior após
Val. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado.

Os medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou no lixo doméstico.
Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não necessita.
Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.

6. OUTRAS INFORMAÇÕES

Qual a composição de Deflazacorte Medinfar
– A substância activa é o deflazacorte.
– Os outros componentes são: celulose microcristalina, lactose, amido de milho, estearatode magnésio.

Qual o aspecto de Deflazacorte Medinfar e conteúdo da embalagem
Os comprimidos são acondicionados em blisters de OPA/Alu/PVC-Alu PVdC.
Deflazacorte Medinfar 6 mg apresenta-se em embalagens de 20 ou 60 comprimidos.
Deflazacorte Medinfar 30 mg apresenta-se em embalagens de 10, 20, 30 ou 60comprimidos.

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

Titular da Autorização de Introdução no Mercado e Fabricantes

O Titular da Autorização de Introdução no Mercado é:

LABORATÓRIO MEDINFAR ? PRODUTOS FARMACÊUTICOS, S.A.
Rua Manuel Ribeiro de Pavia, 1 ? 1º
Venda Nova, 2700-547 Amadora

Fabricantes:

LABORATÓRIO MEDINFAR ? PRODUTOS FARMACÊUTICOS, S.A.
Rua Henrique Paiva Couceiro, n.º 29
Venda Nova, 2700-451 Amadora

FARMALABOR ? PRODUTOS FARMACÊUTICOS, LDA.
Zona Industrial de Condeixa-a-Nova
3150-194 Condeixa-a-Nova

Este folheto foi aprovado pela última vez em