Escitalopram Daquimed Escitalopram bula do medicamento

O que contém este folheto:
1. O que é Escitalopram Daquimed e para que é utilizado
2. O que precisa de saber antes de tomar Escitalopram Daquimed
3. Como tomar Escitalopram Daquimed
4. Efeitos secundários possíveis
5. Como conservar Escitalopram Daquimed
6. Conteúdo da embalagem e outras informações


Folheto Informativo: Informação para o utilizador

Escitalopram Daquimed 5 mg Comprimidos revestidos por película
Escitalopram Daquimed 10 mg Comprimidos revestidos por película
Escitalopram Daquimed 15 mg Comprimidos revestidos por película
Escitalopram Daquimed 20 mg Comprimidos revestidos por película
Escitalopram (oxalato)

Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento.
-Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o ler novamente.
-Caso ainda tenha dúvidas, fale com o seu médico ou farmacêutico.
-Este medicamento foi receitado apenas para si. Não deve dá-lo a outros. O medicamentopode ser-lhes prejudicial mesmo que apresentem os mesmos sinais de doença.
-Se tiver quaisquer efeitos secundários, incluindo possíveis efeitos secundários nãoindicados neste folheto, fale com o seu médico ou farmacêutico.

O que contém este folheto:

1. O que é Escitalopram Daquimed e para que é utilizado

2. O que precisa de saber antes de tomar Escitalopram Daquimed

3. Como tomar Escitalopram Daquimed

4. Efeitos secundários possíveis

5. Como conservar Escitalopram Daquimed

6. Conteúdo da embalagem e outras informações

1. O que é Escitalopram Daquimed e para que é utilizado

Escitalopram Daquimed pertence a um grupo de medicamentos antidepressivoschamados inibidores seletivos da recaptação da serotonina (ISRS). Estes medicamentosatuam através da intensificação da atividade de uma substância química denominadaserotonina, no cérebro.

Escitalopram Daquimed é utilizado para tratar:

– Episódios depressivos major (depressão);
– Perturbações de ansiedade tais como perturbação de pânico com ou sem agorafobia,perturbação de ansiedade social e perturbação obsessivo-compulsiva.

2. O que precisa de saber antes de tomar Escitalopram Daquimed

Não tome Escitalopram Daquimed
– se tem alergia (hipersensibilidade) ao escitalopram ou a qualquer outro componentedeste medicamento (indicados na secção 6);
– se está a tomar medicamentos conhecidos como inibidores não seletivos damonoaminoxidase (IMAO), incluindo a selegilina (utilizada no tratamento da doença de

Parkinson), moclobemida (utilizada no tratamento da depressão) e linezolida (umantibiótico).
– se nasceu com uma anomalia do ritmo cardíaco ou já teve um episódio de ritmocardíaco anormal (percetível no eletrocardiograma, um exame que avalia ofuncionamento do seu coração).
– se está a tomar medicamentos para problemas do ritmo cardíaco ou quaisquer outrosque possam afetar o ritmo cardíaco (ver secção Outros medicamentos e Escitalopram
Daquimed).

Advertências e precauções
Fale com o seu médico ou farmacêutico antes de tomar Escitalopram Daquimed:
– se tiver epilepsia ou tiver tido convulsões no passado; se tiver uma convulsão ou tiverum aumento na frequência das convulsões, contacte o seu médico imediatamente, dadoque pode necessitar de parar de tomar Escitalopram Daquimed;
– se sofreu de mania no passado; se teve um episódio maníaco, contacte o seu médicoimediatamente, dado que pode necessitar de parar de tomar Escitalopram Daquimed;
– se tiver problemas de fígado ou rins. Nestes casos, seu médico pode necessitar deajustar a sua dose de Escitalopram Daquimed;
– se tiver diabetes. Nestes casos, o seu médico pode necessitar de ajustar a sua dose deinsulina ou o seu tratamento para a diabetes;
– se tiver um nível baixo de sódio no sangue;
– se desenvolver nódoas negras facilmente ou se tiver hemorragias (sangrar) inesperadas;
– se estiver a fazer terapia electroconvulsiva (TEC), dada a possibilidade, ainda que rara,de ocorrência de convulsões em doentes submetidos a terapêutica electroconvulsiva;
– se tiver problemas de coração.
– se sofre ou já sofreu de problemas cardíacos ou teve recentemente um ataque cardíaco.
– se tem um ritmo cardíaco muito lento em repouso e/ou se tem consciência que pode terníveis baixos de sais minerais no sangue devido a situações de diarreia intensa, vómitosou utilização de diuréticos (medicamentos para a tensão alta que fazem urinar mais).
– se sentir um ritmo cardíaco rápido ou irregular ou sensação de desmaio, colapso outonturas ao pôr-se em pé ou levantar-se, o que pode indicar alterações do ritmo cardíaco.

Deve informar o seu médico se tiver alguma das situações acima indicadas.

Fale com o seu médico imediatamente se começar a ter febre, rigidez muscular ou tremor,alterações do estado mental incluindo confusão, irritabilidade e agitação extrema; podesofrer do chamado síndrome da serotonina ou síndrome neuroléptico maligno. Emboraesta síndrome raramente ocorra podem resultar condições que potencialmente coloquem avida em risco.

Pensamentos relacionados com o suicídio e agravamento da sua depressão ou perturbaçãode ansiedade:
Se se encontra deprimido e/ou tem distúrbios de ansiedade poderá por vezes pensar em seautoagredir ou até suicidar. Estes pensamentos podem aumentar no início do tratamentocom antidepressivos, pois estes medicamentos necessitam de tempo para atuarem.

Normalmente os efeitos terapêuticos demoram cerca de duas semanas a fazerem-se sentirmas por vezes pode demorar mais tempo.

Poderá estar mais predisposto a ter este tipo de pensamentos nas seguintes situações:
– se tem antecedentes de ter pensamentos acerca de se suicidar ou se autoagredir;
– se é um jovem adulto. A informação proveniente de estudos clínicos revelou um maiorrisco de comportamento suicídio em indivíduos adultos com menos de 25 anos comproblemas psiquiátricos tratados com antidepressivos;
– se em qualquer momento vier a ter pensamentos no sentido de autoagressão ou suicídiodeverá contactar o seu médico ou dirigir-se imediatamente ao hospital.
Poderá ser útil para si comunicar a uma pessoa próxima de si ou a um familiar que seencontra deprimido ou que tem distúrbios de ansiedade e dar-lhes este folheto a ler.
Poderá também solicitar-lhes que o informem caso verifiquem um agravamento do seuestado de depressão ou ansiedade, ou se ficarem preocupados com alterações no seucomportamento.

Utilização em crianças e adolescentes com idade inferior a 18 anos:
Escitalopram Daquimed não deve normalmente ser utilizado em crianças e adolescentescom idade inferior a 18 anos. Doentes com menos de 18 anos quando tomam este tipo demedicamentos, têm um risco aumentado de efeitos secundários, tais como tentativa desuicídio, ideação suicida e hostilidade. Apesar disso, o seu médico poderá prescrever
Escitalopram Daquimed para doentes com idade inferior a 18 anos porque pensa ser omelhor para eles. Se o seu médico tiver receitado Escitalopram Daquimed a um doentecom menos de 18 anos e quiser discutir isto, volte a consultar o seu médico. Se algum dossintomas acima indicados se desenvolver ou se agravar quando doentes com menos de 18anos estiverem a tomar Escitalopram Daquimed, deve informar o seu médico. Alémdisso, existem apenas escassos dados disponíveis relativos aos efeitos do Escitalopram
Daquimed sobre a segurança a longo prazo no crescimento, na maturação sexual,desenvolvimento cognitivo, emocional e comportamental, neste grupo etário.

Outros medicamentos e Escitalopram Daquimed

NÃO TOME Escitalopram Daquimed se está a tomar medicamentos para problemas doritmo cardíaco ou quaisquer outros que possam afetar o ritmo cardíaco, comoantiarrítmicos das classes IA e III, antipsicóticos (ex.: derivados das fenotiazinas,pimozida, haloperidol), antidepressivos tricíclicos, alguns agentes antimicrobianos
(esparfloxacina, moxifloxacina, eritromicina IV, pentamidina, antimaláricos com especialatenção para a halofantrina), alguns anti-histamínicos (astemizol, mizolastina). Se tiveralguma dúvida fale com o seu médico.

Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentementeou se vier a tomar outros medicamentos.

Não tome Escitalopram Daquimed com os seguintes medicamentos:
– Inibidores não seletivos da monoaminoxidase (utilizados para tratar a depressão),incluindo a selegilina (utilizada no tratamento da doença de Parkinson), moclobemida

(utilizada no tratamento da depressão) e linezolida (um antibiótico). Se tomoumedicamentos conhecidos como IMAOs contendo fenelzina, iproniazida, isocarboxazida,nialamida e tranilcipromina (medicamentos utilizados para tratar a depressão) comosubstâncias ativas, terá de esperar 14 dias antes de começar a tomar Escitalopram
Daquimed. Após parar de tomar Escitalopram Daquimed deve esperar 7 dias antes decomeçar a tomar qualquer um destes medicamentos.

Antes de tomar Escitalopram Daquimed informe sempre o seu médico ou farmacêutico seestiver a utilizar ou a tomar algum dos seguintes medicamentos:
Lítio (utilizado no tratamento da perturbação maníaco-depressiva) e triptofano: existeum risco de síndrome de serotonina quando estes medicamentos são coadministradoscom Escitalopram Daquimed;
Imipramina e desipramina (utilizadas no tratamento da depressão) uma vez que podemprovocar alterações nos níveis sanguíneos deste medicamento;
Sumatriptano e medicamentos similares (utilizados no tratamento da enxaqueca) etramadol (um analgésico). Estes medicamentos aumentam o risco de efeitos secundários;
Cimetidina e omeprazol (utilizados no tratamento de úlceras do estômago), fluvoxamina
(um antidepressivo) e ticlopidina (utilizada para reduzir o risco de acidente vascularcerebral) pois estes podem aumentar os níveis de Escitalopram Daquimed no sangue;
Hipericão, uma preparação à base de plantas utilizada para a depressão;
– Ácido acetilsalicílico e medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (medicamentosutilizados para o alívio das dores ou para diluir o sangue, chamados anticoagulantes).
Varfarina, dipiridamol e fenprocumom (medicamentos utilizados para tornar o sanguefino): Escitalopram Daquimed pode alterar o efeito destes medicamentos no sangue. Se otratamento com Escitalopram Daquimed é iniciado ou terminado quando estiver a tomarvarfarina, o seu médico irá necessitar de realizar determinados testes;
Mefloquina (utilizada no tratamento da malária) e bupropiona (utilizada no tratamentoda depressão) devido a um potencial risco de diminuição do limiar para as convulsões;
– Neurolépticos (medicamentos utilizados para tratar a esquizofrenia), devido a umpotencial risco de diminuição do limiar para as convulsões;
Flecainida, propafenona e metoprolol (utilizados em doenças cardiovasculares),clomipramina e nortriptilina (antidepressivos) e risperidona, tioridazina e haloperidol
(antipsicóticos). Pode ser necessário ajustar a dose de Escitalopram Daquimed.

Escitalopram Daquimed com alimentos, bebidas e álcool
Escitalopram Daquimed pode ser tomado com ou sem alimentos, conforme preferir.

Não é aconselhável combinar Escitalopram Daquimed com álcool. No entanto, não é deesperar que o Escitalopram Daquimed interfira com o álcool.

Gravidez e amamentação
Se está grávida ou a amamentar, se pensa estar grávida ou planeia engravidar, consulte oseu médico ou farmacêutico antes de tomar este medicamento.

Gravidez
Informe o seu médico se estiver grávida ou a planear engravidar. Não tome Escitalopram
Daquimed se estiver grávida, a menos que tenha analisado com o seu médico os riscosbenefícios envolvidos. Se tomar Escitalopram Daquimed durante o último trimestre dagravidez, os seguintes efeitos secundários foram reportados em recém-nascidos:irritabilidade, tremor, fraqueza nos músculos, choro persistente, dificuldade de sucção ouem dormir. Se o seu bebé recém-nascido apresentar algum destes sintomas, por favorcontacte o seu médico imediatamente.
Caso seja utilizado durante a gravidez, Escitalopram Daquimed nunca deve serinterrompido de forma abrupta.
Certifique-se que o seu médico e/ou o pessoal de enfermagem sabem que está a tomar escitalopram. Quando tomados durante a gravidez, especialmente nos últimos 3 meses degravidez, fármacos como Escitalopram Daquimed podem aumentar o risco de umasituação grave nos bebés chamada hipertensão pulmonar persistente no recém-nascido
(HPPN), que faz com que o bebé respire mais rapidamente e que pareça azulado. Estessintomas começam habitualmente durante as primeiras 24 horas após o nascimento. Seisto acontecer ao seu bebé deverá contactar o seu médico e/ou o pessoal de enfermagemimediatamente.
Amamentação
Não tome Escitalopram Daquimed se está a amamentar, a menos que tenha analisadocom o seu médico os riscos e benefícios envolvidos.

Condução de veículos e utilização de máquinas
Este medicamento pode afetar o seu discernimento ou a sua coordenação. Não conduzanem utilize máquinas sem consultar o seu médico ou farmacêutico.

3. Como tomar Escitalopram Daquimed

Tome este medicamento exatamente como indicado pelo seu médico, respeitando aquantidade de medicamento a tomar e quantas vezes por dia. Fale com o seu médico oufarmacêutico se tiver dúvidas.

Engula os comprimidos com um pouco de água. Não os mastigue, pois têm um saboramargo.

Os comprimidos revestidos por película de Escitalopram Daquimed 10 mg e 20 mgpodem ser divididos colocando primeiro o comprimido numa superfície lisa, com aranhura voltada para cima e, de seguida, pressionando ambas extremidades, com a ajudados dedos indicadores.

As posologias abaixo recomendadas podem ser aumentadas ou diminuídas.
Adultos
Dose recomendada
Dose máxima
Episódios
10 mg por dia (1 comprimido de 20 mg por dia (1 comprimido de 20

depressivos
10 mg de Escitalopram
mg de Escitalopram Daquimed por
major
Daquimed por dia).
dia)
(depressão)
Perturbação de A dose inicial é de 5 mg (1 20 mg por dia (1 comprimido de 20pânico
comprimido de 5 mg de mg de Escitalopram Daquimed por
Escitalopram Daquimed) por dia)dia durante a primeira semana,aumentada depois para 10 mgpor dia (1 comprimido de 10 mgpor dia)
Perturbação de 10 mg por dia (1 comprimido de O seu médico pode diminuir a suaansiedade
10 mg de Escitalopram
dose para 5 mg por dia (1
social
Daquimed por dia).
comprimido de 5 mg de
Escitalopram Daquimed) ouaumentá-la até um máximo de 20 mgpor dia (1 comprimido de 20 mg de
Escitalopram Daquimed por dia),dependendo da forma comoresponder ao medicamento.
Perturbação
10 mg por dia (1 comprimido de 20 mg por dia (1 comprimido de 20
obsessivo-
10 mg de Escitalopram
mg de Escitalopram Daquimed por
compulsiva
Daquimed por dia).
dia)
Tabela de doses para adultos

Idosos (mais de 65 anos de idade)
A dose inicial recomendada é de 5 mg tomada como uma dose única diária. A dose podeser aumentada pelo seu médico até um máximo de 10 mg por dia.

Pode levar algumas semanas até começar a sentir-se melhor. Continue a tomar
Escitalopram Daquimed mesmo que demore algum tempo até começar a sentir algumamelhoria do seu estado.

Não altere a dose do seu medicamento sem falar primeiro com o seu médico.

Continue a tomar Escitalopram Daquimed durante o tempo recomendado pelo seumédico.
Caso interrompa o tratamento demasiado cedo, os seus sintomas podem regressar.
Recomenda-se que o tratamento seja continuado durante, pelo menos, 6 meses apósvoltar a sentir-se bem.

Se tomar mais Escitalopram Daquimed do que deveria
Se tomar comprimidos a mais, dirija-se ao serviço de urgência do hospital mais próximoou informe o seu médico imediatamente. Leve consigo a embalagem de Escitalopram
Daquimed se puder.

Os sintomas de sobredosagem incluem: tonturas, tremor, agitação, convulsões, coma,náuseas, vómitos, alteração do ritmo cardíaco, diminuição da pressão sanguínea ealteração no equilíbrio de fluidos/sais do corpo. Leve a embalagem de Escitalopram
Daquimed consigo quando for ao médico ou ao hospital.

Caso se tenha esquecido de tomar Escitalopram Daquimed
Se se esquecer de tomar uma dose, não se preocupe. Tome a próxima dose no dia aseguir, à hora habitual. Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que seesqueceu de tomar.
Tomar o seu medicamento à mesma hora todos os dias pode ajudá-lo a lembrar-se de otomar regularmente.

Se parar de tomar Escitalopram Daquimed
Não deixe de tomar Escitalopram Daquimed sem o conselho do seu médico. É importanteque continue a tomar o seu medicamento. Quando parar de tomar Escitalopram
Daquimed o seu médico ajudá-lo-á a reduzir a dose gradualmente, durante algumassemanas ? Isto deve ajudá-lo a superar possíveis sintomas de privação.

Se parar de tomar Escitalopram Daquimed poderá notar os seguintes efeitos secundários:sensação de tonturas (instabilidade ou desequilíbrio), sensação de formigueiro, sensaçãode queimadura e sensação de choques elétricos, incluindo na cabeça, perturbações dosono (sonhos intensos, pesadelos, insónia), ansiedade, dores de cabeça, enjoos (náuseas),suores (incluindo suores noturnos), sensação de inquietação ou agitação, tremores,sensação de confusão ou desorientação, sensação de emotividade ou irritabilidade,diarreia, perturbações visuais, batimentos cardíacos irregulares ou fortes (palpitações).

A maioria dos doentes acha que, quando se deixa de tomar Escitalopram Daquimed, ossintomas são normalmente ligeiros a moderados e desaparecem em poucas semanas. Setiver alguns sintomas quando parar o tratamento com Escitalopram Daquimed, consulte oseu médico.

Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médicoou farmacêutico.

4. Efeitos secundários possíveis

Como todos os medicamentos, este medicamento pode causar efeitos secundários,embora estes não se manifestem em todas as pessoas.

Contacte o seu médico ou dirija-se ao hospital imediatamente se sentir algum dos efeitossecundários seguintes:

– Inchaço da pele, língua, lábios ou face, ou se tiver uma reação alérgica tal comodificuldade em respirar ou engolir;

– Pensamentos relacionados com o suicídio;
– Dificuldade em urinar;
– Convulsões (crises epiléticas);
– Amarelecimento da pele e da parte branca dos olhos (icterícia);
– Ritmo cardíaco rápido e irregular ou desmaio, os quais podem ser sintomas de umasituação que pode colocar a vida em risco conhecida como torsades de pointes.

Fale com o seu médico se sentir algum dos efeitos secundários seguintes durante otratamento com Escitalopram Daquimed:
Efeitos secundários pouco frequentes (afetam mais de 1 em cada 1.000 e menos de 1 emcada 100 pessoas):
– Hemorragias pouco usuais, incluindo hemorragias gastrointestinais.

Efeitos secundários raros (afetam mais de 1 em cada 10.000 e menos de 1 em cada 1.000pessoas):
Febre alta, agitação, confusão, tremores e contrações súbitas dos músculos. Estes podemser sinais de uma situação rara denominada síndrome da serotonina.

Para além dos acima indicados, foram comunicados os seguintes efeitos secundários:
Efeitos secundários muito frequentes (afetam mais de 1 em cada 10 pessoas):
– Sensação de enjoo (náusea).

Efeitos secundários frequentes (afetam mais de 1 em cada 100 e menos de 1 em cada 10pessoas):
– Nariz entupido ou com corrimento (sinusite);
– Diminuição ou aumento do apetite;
Ansiedade, inquietação, sonhos anormais, dificuldade em adormecer, sonolência,tonturas, bocejos, tremores, sensação de formigueiro na pele;
Diarreia, obstipação, vómitos e boca seca;
– Aumento da transpiração;
– Dores nos músculos e articulações (artralgia e mialgia);
– Perturbações sexuais (atraso na ejaculação, problemas com a ereção, desejo sexualdiminuído e, nas mulheres, possível dificuldade em atingir o orgasmo);
– Cansaço, febre;
Aumento de peso.

Efeitos secundários pouco frequentes (afetam mais de 1 em cada 1.000 e menos de 1 emcada 100 pessoas):
Urticária, erupção cutânea, comichão (prurido)
– Ranger os dentes, agitação, nervosismo, ataques de pânico, estado de confusão;
– Perturbação do sono, alteração do paladar, desmaio (síncope);
– Dilatação das pupilas (midríase), perturbação da visão, zumbidos nos ouvidos
(acufeno);
– Perda de cabelo;
Hemorragia na vagina;

– Diminuição de peso;
– Batimentos do coração rápidos;
– Inchaço dos braços ou pernas;
Hemorragia do nariz.

Efeitos secundários raros (afetam mais de 1 em cada 10.000 e menos de 1 em cada 1.000pessoas):
– Agressão, despersonalização (sensação de estar desligado de si próprio), alucinações
(visões ou sons estranhos);
– Batimentos do coração lentos.

Efeitos secundários de frequência desconhecida (a frequência não pode ser estimada apartir dos dados disponíveis):

– Níveis baixos de sódio no sangue (os sintomas são enjoos e mal-estar, com fraquezamuscular ou confusão);
– Tonturas ao levantar-se devido a pressão sanguínea baixa (hipotensão ortostática);
– Resultados anormais nos testes ao fígado (níveis aumentados de enzimas do fígado nosangue);
– Perturbações do movimento (movimentos involuntários dos músculos);
– Ereções dolorosas (priapismo);
– Perturbações ao nível de hemorragias, incluindo sangramento da pele e mucosas
(equimoses) e um nível baixo de algumas células do sangue (trombocitopenia)
– Inchaço súbito da pele e mucosas (angioedemas);
– Aumento da quantidade de urina eliminada;
– Produção de leite em mulheres que não estão a amamentar;
– Mania (comportamentos ou pensamentos hiperativos);
– Alteração do ritmo cardíaco (denominada ?prolongamento do intervalo QT? e percetívelno eletrocardiograma, um exame que avalia o funcionamento do seu coração).

Observou-se um risco aumentado de fraturas dos ossos em doentes a tomar este tipo demedicamentos.

Adicionalmente, alguns efeitos secundários são conhecidos por ocorrerem commedicamentos que atuam de forma semelhante à do Escitalopram Daquimed, tais como:
– Incapacidade de estar quieto (acatisia);
Anorexia.

Os efeitos secundários geralmente desaparecem após algumas semanas de tratamento.

Se tiver quaisquer efeitos secundários, incluindo possíveis efeitos secundários nãoindicados neste folheto, fale com o seu médico ou farmacêutico.

5. Como conservar Escitalopram Daquimed

Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Não utilize este medicamento após o prazo de validade impresso no rótulo ou embalagemexterior, a seguir a VAL. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado.

Blister Alu-Alu: O medicamento não necessita de quaisquer precauções especiais deconservação.

Blister PVC/LDPE/PVDC-Alu: Conservar a temperatura inferior a 30ºC.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte aoseu farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidasajudarão a proteger o ambiente.

6. Conteúdo da embalagem e outras informações

Qual a composição de Escitalopram Daquimed
– A substância ativa é o escitalopram, cada comprimido contém 5 mg, 10 mg, 15 mg ou
20 mg de escitalopram (na forma de oxalato).
– Os outros componentes do núcleo do comprimido são celulose microcristalina 102, sílica coloidal anidra, talco, croscarmelose sódica, estearato de magnésio e povidona K
30.
– Os outros componentes do revestimento em película são hipromelose 2910 (6 cps),macrogol 400 e dióxido de titânio (E171).

Qual o aspeto de Escitalopram Daquimed e conteúdo da embalagem
Escitalopram Daquimed 5 mg: comprimido revestido por película, redondo, branco aesbranquiçado, biconvexo, marcado com ?5? numa das faces e liso na outra.
Escitalopram Daquimed 10 mg: comprimido revestido por película, redondo, branco aesbranquiçado, biconvexo, marcado com ?10? numa das faces e uma ranhura na outra.
Escitalopram Daquimed 15 mg: comprimido revestido por película, redondo, branco aesbranquiçado, biconvexo, marcado com ?15? numa das faces e liso na outra.
Escitalopram Daquimed 20 mg: comprimido revestido por película, redondo, branco aesbranquiçado, biconvexo, marcado com ?20? numa das faces e uma ranhura na outra.

Os comprimidos revestidos por película de Escitalopram Daquimed estão disponíveis emblisters PVC/LDPE/PVDC-Alu contendo 14, 28 e 56 comprimidos revestidos porpelícula e em blisters Alu-Alu contendo 14, 28 e 56 comprimidos revestidos por película.

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

Titular da Autorização de Introdução no Mercado
Daquimed Comércio de Produtos Farmacêuticos, SA
Av. Associação Comercial e Industrial de Gondomar, nº. 330
Zona Industrial da Portelinha

4510-688 Fânzeres
Portugal

Fabricante
Baldacci Portugal SA.
Av. Santa Iria de Azóia, Bloco B/C.
2695-381 Santa Iria de Azóia
Portugal

Este folheto foi revisto pela última vez em