Spidifen Limão Ibuprofeno bula do medicamento

Neste folheto:
1. O que é Spidifen Limão e para que é utilizado
2. Antes de tomar Spidifen Limão
3. Como tomar Spidifen Limão
4. Efeitos secundários possíveis
5. Como conservar Spidifen Limão
6. Outras informações


FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

Spidifen Limão 400 mg granulado para solução oral
Ibuprofeno

Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento.
– Caso ainda tenha dúvidas, fale com o seu médico ou farmacêutico.
– Este medicamento foi receitado para si. Não deve dá-lo a outros; o medicamento podeser-lhes prejudicial mesmo que apresentem os mesmos sintomas.
– Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos secundáriosnão mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.

Neste folheto:

1. O QUE É SPIDIFEN (SABOR LIMÃO) E PARA QUE É UTILIZADO

O que é Spidifen Limão
Spidifen Limão contém uma substância activa chamada ibuprofeno.

Grupo farmacoterapêutico:
9.1.3 ? Aparelho locomotor. Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs). Derivados do
ácido propiónico.

Para que é utilizado Spidifen Limão
O Spidifen Limão está indicado no tratamento sintomático das seguintes situações:

Como analgésico: Dor pós-traumática (entorses, contusões, luxações, fracturas), dor pós-
cirúrgica (cirurgia geral, episiotomia, extracção dentária), odontalgias, cefaleia edismenorreia. Outros processos dolorosos associados a inflamação.

Como antirreumático: Osteoartrose, artrite reumatóide, artrite reumatóide juvenil,espondilite anquilosante, reumatismo extra articular.

Como antipirético: Febre (adultos e crianças com mais de 6 anos).

2. ANTES DE TOMAR SPIDIFEN LIMÃO

Não tome Spidifen Limão
Se tem alergia (hipersensibilidade) ao ibuprofeno ou outros AINEs ou a qualquer outrocomponente de Spidifen Limão

Se sofre ou sofreu de:
– Crises de asma, rinite aguda, urticária, edema angioneurótico ou outras reacções do tipoalérgico após terem utilizado substâncias de acção semelhante (por exemplo ácidoacetilsalicílico ou outros AINEs)
Hemorragia gastrointestinal ou perfuração, relacionada com terapêutica anterior com
AINE.
– Úlcera péptica/hemorragia activa ou história de úlcera péptica/hemorragia recorrente
(dois ou mais episódios distintos de ulceração ou hemorragia comprovada)
– Doença inflamatória intestinal.
– Insuficiência cardíaca grave.
– Disfunção hepática grave.
– Diátese hemorrágica ou outros transtornos da coagulação.

Se está no terceiro trimestre de gravidez (ver secção ?Gravidez e aleitamento?)

Tome especial cuidado com Spidifen Limão

Tenha especial cuidado ao administrar Spidifen Limão nas seguintes situações:
– História de úlcera gástrica ou duodenal
– História de colite ulcerosa ou doença de Crohn
– História de doença renal ou hepática (fígado)
– Situações edematosas (retenção de líquidos)
– História de doença cardíaca ou hipertensão arterial.
Asma ou qualquer outro transtorno respiratório.
– Se está em tratamento para uma infecção, uma vez que o Spidifen Limão, podemascarar a febre, que é um sinal importante de infecção.
– Se tem Lúpus Eritematoso ou outra colagenose

O risco de hemorragia, ulceração ou perfuração gastrointestinal é maior com doses maiselevadas de AINE, em doentes com história de úlcera péptica, especialmente se associadaa hemorragia ou perfuração e em doentes idosos. Nestas situações deve informar o seumédico sobre a ocorrência de sintomas abdominais e de hemorragia digestiva, sobretudonas fases iniciais do tratamento.

Caso padeça de uma doença cardíaca, renal ou hepática, tem mais de 60 anos ou necessitade tomar este medicamento de forma prolongada (mais de 1 ou 2 semanas), é possívelque o seu médico mande efectuar controlos de forma regular. O seu médico indicar-lhe-áa frequências destes exames.

Os medicamentos tais como o Spidifen Limão podem estar associados a um pequenoaumento do risco de ataque cardíaco (enfarte do miocárdio) ou Acidente Vascular
Cerebral (AVC). O risco é maior com doses mais elevadas e em tratamentos prolongados.
Não deve ser excedida a dose recomendada nem o tempo de duração do tratamento.
Se tem problemas cardíacos, sofreu um AVC ou pensa que pode estar em risco de vir asofrer destas situações (por exemplo se tem pressão sanguínea elevada, diabetes, elevadosníveis de colesterol ou se é fumador) deverá aconselhar-se sobre o tratamento com o seumédico ou farmacêutico.

Estão descritos casos de agravamento de inflamação associada a certas infecções
(desenvolvimento de fasceíte necrotizante) em doentes sujeitos a terapêutica com AINEs.
Pode ser mais difícil engravidar durante o tratamento com Spidifen Limão. Caso esteja aplanear engravidar ou se tiver problemas em engravidar deverá informar o seu médico.

Tomar SPIDIFEN Limão com outros medicamentos

Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentementeoutros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Em geral, os AINEs devem empregar-se com precaução quando se administram comoutros fármacos que podem aumentar o risco de úlcera gastrointestinal, hemorragiagastrointestinal ou disfunção renal.

Não se recomenda o seu uso concomitante com:
Outros AINEs: O risco de efeitos adversos aumenta se administrado Spidifen Limãocom outros AINEs ou com ácido acetilsalicílico. No entanto, é permitido, em geral, aadministração concomitante com uma dose diária baixa de ácido acetilsalicílico (100 mgpor dia).
– A acção de determinados medicamentos como os anticoagulantes (que impedem aformação de coágulos) (ex. ácido acetilsalicílico, varfarina, ticlopidina), algunsmedicamentos para a hipertensão arterial (inibidores ECA, por exemplo: captopril,medicamentos bloqueadores dos receptores beta, antagonistas da angiotensina II), entreoutros medicamentos pode afectar ou ser afectada pelo tratamento com ibuprofeno.
Consequentemente deverá obter sempre aconselhamento médico antes de tomaribuprofenos em simultâneo com outros medicamentos.
Lítio (medicamento utilizado para tratamento da depressão): Os AINEs podemaumentar os níveis plasmáticos de lítio e potenciar as reacções adversas destemedicamento. Se tem que tomar lítio e Spidifen Limão, o seu médico poderá ter quediminuir a dose de lítio.
– Metotrexato: Se se administram AINEs e metotrexato dentro de um intervalo de 24horas, pode produzir-se um aumento dos níveis no sangue de metotrexato e dos efeitosadversos deste medicamento. O seu médico poderá aconselhá-lo a não tomar Spidifen
Limão se se encontra em tratamento com doses elevadas de metotrexato.
– Hidantoínas como a fenitoína (utilizadas no tratamento da epilepsia).
– Sulfamidas como o sulfametoxazol e o cotrimoxazol (utilizado para o tratamento dealgumas infecções bacterianas).

– Corticosteróides como a cortisona e a prednisolona. O uso concomitante comcorticosteróides pode aumentar o risco de ulceração ou hemorragia gastrointestinal.
Ciclosporina
– Diuréticos, Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina (IECA) e Antagonistasda Angiotensina II (AAII): Os AINEs podem diminuir a eficácia dos diuréticos assimcomo de outros medicamentos antihipertensores. Nalguns doentes com função renaldiminuída (ex. doentes desidratados ou idosos com comprometimento da função renal) aco-administração de um IECA ou AAII e agentes inibidores da ciclooxigenase pode tercomo consequência a progressão da deterioração da função renal, incluindo apossibilidade de insuficiência renal aguda, que é normalmente reversível. A ocorrênciadestas interacções deverá ser tida em consideração em doentes a tomar ibuprofeno emassociação com IECA ou AAII.
Consequentemente, esta associação medicamentosa deverá ser administrada comprecaução, sobretudo em doentes idosos. Os doentes devem ser adequadamentehidratados e deverá ser analisada a necessidade de monitorizar a função renal após oinício da terapêutica concomitante, e periodicamente desde então.
Fluconazol
Pentoxifilina
– Probenecid
Mifepristona
– Antibióticos do grupo das quinolonas como a norfloxacina
– Sulfimpirazona
– Sulfonilureias como a tolbutamida
– Tacrolimus
Zidovudina

Podem surgir alterações de exames complementares de análise.

Gravidez e aleitamento
Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.

Os AINEs estão contra-indicados especialmente durante o terceiro trimestre de gravidez.
Podem inibir o trabalho de parto e atrasar o parto. Podem provocar oclusão precoce docanal arterial causando hipertensão pulmonar e insuficiência respiratória no neonato.
Podem alterar a função plaquetária fetal e também a função renal do feto, originando umadeficiência de líquido e anúria neonatal.

Apesar das concentrações de ibuprofeno que se alcançam no leite materno serem muitoreduzidas e não serem de esperar efeitos indesejáveis no lactente, não se recomenda aadministração de ibuprofeno durante o aleitamento devido ao risco potencial de inibir asíntese de prostaglandinas no neonato.

Condução de veículos e utilização de máquinas
Os pacientes que experimentem tonturas, vertigens, alterações visuais ou outrostranstornos do sistema nervoso central, após a administração de ibuprofeno, deverãoabster-se de conduzir ou utilizar máquinas.

Se se administra uma dose única de ibuprofeno, ou durante um período curto, não énecessário adoptar precauções especiais.

Informações importantes sobre alguns componentes de Spidifen Limão
Este medicamento contém aproximadamente 29 mg de sódio por saqueta. Estainformação deve ser tida em consideração em doentes com ingestão controlada de sódio.

Cada saqueta de Spidifen Limão contém 1,995 g de sacarose. Este facto deverá sertomado em consideração em doentes com diabetes mellitus. Quando administrado deacordo com a posologia recomendada neste Folheto Informativo o Spidifen Limão poderáfornecer até 11,97 g diárias de sacarose (administração de 6 saquetas de Spidifen Limãopor dia). Se foi informado pelo seu médico que tem intolerância a alguns açúcares,contacte-o antes de tomar este medicamento.

Este medicamento contém aspartamo (E951), uma fonte de fenilalanina. Pode serprejudicial em indivíduos com fenilcetonúria.

3. COMO TOMAR SPIDIFEN LIMÃO

Tomar Spidifen Limão sempre de acordo com as indicações do médico. Fale com o seumédico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

Os efeitos indesejáveis podem ser minimizados utilizando a menor dose eficaz durante omenor período de tempo necessário para controlar os sintomas.

Adultos:
A posologia deverá ajustar-se à intensidade do quadro clínico a tratar. Em geral, a dosemáxima diária recomendada é de 1200 mg de ibuprofeno (arginato), repartidos em 2 a 4administrações.
Em caso de tratamento crónico a posologia deverá ser ajustada à dose mínima demanutenção que proporcione o controlo adequado dos sintomas.
Na artrite reumatóide podem ser necessárias doses superiores, no entanto, recomenda-senão ultrapassar a dose máxima diária de 2400 mg de ibuprofeno (arginato)
Na dismenorreia primária, recomenda-se uma dose diária de 400 mg de ibuprofeno
(arginato) até se obter o alívio da dor, sendo a dose máxima por administração de 400 mgde ibuprofeno (arginato) e a dose máxima diária de 1200 mg.

Crianças:
Dos 6 aos 12 anos – A dose diária recomendada é de 20 a 30 mg/kg/dia de ibuprofeno
(arginato), repartidos em 3 ou 4 tomas. Dose máxima 40 mg/kg/dia.
Maiores de 12 anos ? Dose igual à dos adultos.

Idosos:
A farmacocinética do ibuprofeno não se altera nos pacientes idosos, pelo que não seconsidera necessário modificar a dose nem a frequência de administração.

No entanto, tal como para outros AINEs, deverão adoptar-se precauções no tratamentodestes pacientes, que são geralmente mais propensos aos efeitos secundários e têm maisprobabilidade de apresentarem alterações da função renal, cardiovascular ou hepática e dereceber medicação concomitante. Recomenda-se, por isso, iniciar o tratamento com adose terapêutica mais baixa. Apenas após verificar que existe uma boa tolerância, poderáaumentar-se a dose até alcançar a estabelecida para a população em geral.

Insuficientes renais:
Convém adoptar precauções quando se utilizam AINEs em doentes com insuficiênciarenal.
Em doentes com disfunção renal leve ou moderada deverá reduzir-se a dose inicial. Nãose deverá utilizar ibuprofeno em doentes com insuficiência renal grave (ver secção
Contra-indicações).

Insuficientes hepáticos:
Embora não se tenham observado diferenças no perfil farmacocinético do Ibuprofeno emdoentes com insuficiência hepática, aconselha-se a adopção de precauções com o uso de
AINEs nestes doentes. Os doentes com insuficiência hepática leve ou moderada deverãoiniciar o tratamento com doses reduzidas e ser cuidadosamente vigiados. Não se deveráutilizar ibuprofeno em doentes com insuficiência hepática grave (ver secção Contra-
indicações).

Modo e via de administração:
Verter o conteúdo de uma saqueta num copo de água, agitar até homogeneização e ingerirde imediato. Pode administrar Spidifen Limão fora ou durante as refeições.

Duração do tratamento médio
Se o seu médico lhe indicar a duração do tratamento com Spidifen Limão, não suspenda otratamento antes, já que poderá não obter os resultados esperados. Do mesmo modo, nãoadministre um medicamento durante mais tempo do que o recomendado pelo médico.
Se julga que a acção do Spidifen Limão, é exagerada ou insuficiente, deve comunicá-loao seu médico ou farmacêutico.

Se tomar mais Spidifen Limão do que deveria
Caso tenha ingerido mais Spidifen Limão, do que deve, consulte imediatamente o seumédico ou farmacêutico.
Em caso de ingestão de quantidades importantes deverá ser administrado carvão activado.
A lavagem gástrica será efectuada se ingeriu quantidades importantes e durante os 60minutos seguintes à ingestão.

Caso se tenha esquecido de tomar Spidifen Limão
Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Caso se tenha esquecido de tomar uma dose, administre-a logo que se recorde. Noentanto, se a hora da administração seguinte está muito próxima, ignore a dose esquecidae administre a seguinte no horário habitual.

Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médicoou farmacêutico.

4. EFEITOS SECUNDÁRIOS POSSÍVEIS

Como os demais medicamentos, Spidifen Limão pode causar efeitos secundários, noentanto estes não se manifestam em todas as pessoas.

Os efeitos indesejáveis podem ser reduzidos com a utilização da dose mínima efectivadurante o menor período de tempo possível.
Os efeitos secundários associados ao ibuprofeno são:

– Gastrointestinais: dispepsia, diarreia, náuseas, vómitos, dor abdominal. Com umaincidência inferior a 1%, hemorragias e úlceras gastrointestinais (em particular nosidosos), estomatite ulcerosa, flatulência, diarreia, obstipação, hematemeses, melenas,estomatite aftosa, exacerbações de colite ou doença de Crohn e gastrite.
– Pele e reacções de hipersensibilidade: erupção cutânea. Em casos muito raros reacçõesbolhosas incluindo síndroma de Stevens-Johnson e necrólise epidérmica tóxica.
Sistema nervoso central: fadiga ou sonolência, cefaleia, tonturas e vertigens.
– Hematológicas: Pode prolongar o tempo de hemorragia. Os raros casos observadosdetranstornos hematológicos correspondem a trombocitopénia, leucopénia,granulocitopénia, pancitopénia, agranulocitose, anemia aplástica ou anemia hemolítica.
– Cardiovasculares: Edema, hipertensão arterial, e insuficiência cardíaca, têm sidonotificados em associação ao tratamento com AINE. Os dados dos ensaios clínicos eepidemiológicos sugerem que a administração de ibuprofeno, particularmente em doseselevadas (2400 mg diários) e em tratamento de longa duração poderá estar associada aum pequeno aumento do risco de eventos trombóticos arteriais (por exemplo enfarte domiocárdio ou AVC).
– Renais: Com base na experiência com os AINEs em geral, não se pode excluir apossibilidade de ocorrência de casos de nefrite intersticial, síndrome nefrótico einsuficiência renal.
– Hepáticos: Em casos raros observaram-se alterações da função hepática, hepatite eicterícia com ibuprofeno racémico.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos secundáriosnão mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.

5. COMO CONSERVAR SPIDIFEN LIMÃO

O medicamento não necessita de quaisquer condições especiais de conservação.

Não utilize Spidifen Limão após o prazo de validade impresso na embalagem exterior. Oprazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado.

Os medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou lixo doméstico. Pergunteao seu médico ou farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não necessita.
Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.

Manter fora do alcance e da vista das crianças.

6. OUTRAS INFORMAÇÕES

Qual a composição de Spidifen Limão
A substância activa é o ibuprofeno. Cada saqueta contém 738 mg de ibuprofeno, arginato,equivalente a 400 mg de ibuprofeno.

Os outros componentes são: L-arginina, bicarbonato de sódio, sacarina sódica, aspartamo
(E951), aroma de limão e sacarose.

Qual o aspecto de Spidifen Limão e o conteúdo da embalagem
Spidifen Limão apresenta-se em caixas contendo 14, 20, 30 ou 60 saquetas de granulado.

É possível que não se encontrem todas as apresentações comercializadas.

Titular de Introdução de Mercado

ZAMBON ? Produtos Farmacêuticos, Lda.
Rua Comandante Enrique Maya, nº 1
1500-192 Lisboa
Portugal

Fabricante

Zambon S.p.A.
Via della Chimica, 9
IT-36100 Vicenza Itália

Este folheto foi aprovado pela última vez em: