Tolterrodina Labochem Tolterrodina bula do medicamento

Neste folheto:
1. O que é Tolterrodina Labochem e para que é utilizado
2. Antes de tomar Tolterrodina Labochem
3. Como tomar Tolterrodina Labochem
4. Efeitos secundários possíveis
5. Como conservar Tolterrodina Labochem
6. Outras informações


FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

Tolterrodina Labochem 1 mg e 2 mg
Comprimidos revestidos por película

Tolterrodina

Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento.

Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler.
Caso ainda tenha dúvidas, fale com o seu médico ou farmacêutico.
Este medicamento foi receitado para si. Não deve dá-lo a outros; o medicamento podeser-lhes prejudicial mesmo que apresentem os mesmos sintomas.
Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos secundários não mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.

Neste folheto:

1. O QUE É TOLTERRODINA LABOCHEM E PARA QUE É UTILIZADO

A substância activa de Tolterrodina Labochem é a tolterrodina. A tolterrodina pertence auma classe de medicamentos denominados antimuscarínicos.

Tolterrodina Labochem é utilizado para o tratamento dos sintomas da síndrome da bexigahiperactiva.
Se tiver síndrome da bexiga hiperactiva pode
-não conseguir controlar a vontade de urinar,
-ter necessidade de ir apressadamente à casa de banho sem qualquer aviso prévio e/ou ir à casa de banho frequentemente.

2. ANTES DE TOMAR TOLTERRODINA LABOCHEM

Não tome Tolterrodina Labochem
-se tem alergia (hipersensibilidade) à tolterrodina ou a qualquer outro componente de
Tolterrodina Labochem
-se tem dificuldade em urinar (retenção urinária)
-se tem glaucoma de ângulo fechado não controlado (pressão ocular elevada com perda de visão que não está a ser tratada adequadamente)

-se sofre de miastenia grave (fraqueza muscular excessiva)
-se sofre de colite ulcerosa grave (ulceração e inflamação do cólon)
-se sofre de megacólon tóxico (dilatação aguda do cólon)

Tome especial cuidado com Tolterrodina Labochem

-se tem dificuldade em urinar e/ou urina pouco
-se sofre de doença gastrointestinal que afecte a passagem e/ou a digestão dos alimentos
-se sofre de problemas renais (insuficiência renal)
-se tem problemas no fígado
-se sofre de distúrbios neuronais que afectem a sua tensão arterial, os intestinos ou afunção sexual (alguma neuropatia do sistema nervoso autónomo)
-se tem hérnia do hiato (penetração de um órgão abdominal)
-se já teve diminuição dos movimentos intestinais ou sofre de obstipação severa·
(diminuição da motilidade gastrointestinal)
-se tem problemas cardíacos tais como:traçado anómalo do ritmo cardíaco (ECG)ritmo cardíaco lento (bradicardia)
Doenças cardíacas relevantes preexistentes tais como:
-miocardiopatia (músculo cardíaco fraco)
-isquémia do miocárdio (diminuição do fluxo sanguíneo que chega ao coração)
-arritmia (batimento cardíaco irregular)
-falência cardíaca
-se tem níveis sanguíneos de potássio (hipocaliemia), de cálcio (hipocalcemia) ou de magnésio (hipomagnesemia) baixos

Fale com o seu médico ou farmacêutico antes de iniciar este tratamento, se pensa teralguma das condições anteriores.

Ao tomar Tolterrodina Labochem com outros medicamentos:

Tolterrodina, a substância activa de Tolterrodina Labochem, pode interagir com outrosmedicamentos.

Não se recomenda a utilização de tolterrodina em associação com:
-alguns antibióticos (contendo, por exemplo, eritromicina, claritromicina);
-medicamentos utilizados para o tratamento de infecções fúngicas (contendo, porexemplo, cetoconazol, itraconazol);
-medicamentos utilizados para o tratamento do VIH

Tolterrodina Labochem deve ser utilizado com precaução quando administrado emassociação com:
-medicamentos que afectam a passagem dos alimentos (contendo, por exemplo,metoclopramida e cisaprida)
-medicamentos para o tratamento do batimento cardíaco irregular (contendo, porexemplo, amiodarona, sotalol, quinidina, procaínamida)

-outros medicamentos com modo de acção similar ao de Tolterrodina Labochem
(propriedades antimuscarínicas) ou medicamentos com modo de acção oposto ao de
Tolterrodina Labochem (propriedades colinérgicas). Fale com o seu médico se temdúvidas.

Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Ao tomar Tolterrodina Labochem com alimentos e bebidas

Tolterrodina Labochem pode ser administrado antes, após ou durante a refeição.

Gravidez e aleitamento

Gravidez
Não deve tomar Tolterrodina Labochem se estiver grávida. Informe o seu médicoimediatamente se está ou pensa estar grávida ou se planeia engravidar.

Aleitamento
Desconhece-se se a tolterrodina é excretada no leite materno. Recomenda-se que nãoamamente enquanto toma Tolterrodina Labochem.
Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.

Condução de veículos e utilização de máquinas

Tolterrodina Labochem pode causar-lhe tonturas, cansaço ou afectar-lhe a visão; a suacapacidade para conduzir ou manobrar máquinas pode ser afectada.

3. COMO TOMAR TOLTERRODINA LABOCHEM

Posologia
Tomar Tolterrodina Labochem sempre de acordo com as indicações do médico. Fale como seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

A dose habitual é de um comprimido de 2 mg duas vezes por dia, excepto para doentescom problemas nos rins ou no fígado ou com efeitos secundários incomodativos, para osquais o médico pode reduzir a dose para um comprimido de 1 mg, duas vezes por dia.

Tolterrodina Labochem não é recomendado para crianças.

Os comprimidos destinam-se a ser administrados por via oral e devem ser engolidosinteiros.

Duração do tratamento

O seu médico irá dizer-lhe qual a duração do tratamento com Tolterrodina Labochem.
Não pare o tratamento mais cedo por não sentir efeitos imediatos. A sua bexiga necessitade algum tempo para se adaptar. Termine o tratamento prescrito pelo seu médico. Senessa altura não sentir qualquer efeito, fale com o seu médico.

O benefício do tratamento deve ser reavaliado após 2 ou 3 meses.

Fale sempre com o seu médico caso esteja a pensar em parar o tratamento.

Se tomar mais Tolterrodina Labochem do que deveria

Se você ou alguém tomar muitos comprimidos, contacte de imediato o seu médico oufarmacêutico.

Caso se tenha esquecido de tomar Tolterrodina Labochem:

Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar. Se seesqueceu de tomar uma dose, tome-a logo que se lembre, a não ser que seja altura dapróxima dose. Neste caso, omita a dose esquecida e continue com o esquema detratamento estabelecido.
Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médicoou farmacêutico.

4. EFEITOS SECUNDÁRIOS POSSÍVEIS

Como todos os medicamentos, Tolterrodina Labochem pode causar efeitos secundários,no entanto estes não se manifestam em todas as pessoas.

Deve consultar o seu médico imediatamente ou dirigir-se às urgências do hospital se tiversintomas de edema angioneurótico, tais como:
-inchaço da face, língua e faringe
-dificuldade em engolir
-urticária e dificuldade em respirar

Deve também consultar o seu médico se detectar reacções alérgicas (hipersensibilidade)
(por exemplo comichão, erupção, urticária, respiração com dificuldade). Estes efeitos ocorrem pouco frequentemente (ocorrem em menos de 1 em 100 doentes).

Consulte o seu médico imediatamente ou dirija-se às urgências do hospital se observar:
-dor no peito, respiração com dificuldade ou ficar cansado facilmente (mesmo apósdescanso), respiração com dificuldade à noite, inchaço das pernas.
Estes podem ser sintomas de insuficiência cardíaca. Estes efeitos ocorrem poucofrequentemente (ocorrem em menos de 1 em 100 doentes).

Os seguintes efeitos secundários foram observados durante o tratamento com
Tolterrodina Labochem com as frequências abaixo descritas.

Os efeitos secundários muito frequentes (ocorrem em mais de 1 em 10 doentes) são:
-Boca seca
-Dores de cabeça.

Os efeitos secundários frequentes (ocorrem em menos de 1 em 10 doentes) são:
-Bronquite
-Tonturas, sonolência, formigueiro nos dedos das mãos e pés
-Olhos secos, visão enevoada
-Vertigens
-Palpitações
-Dificuldade na digestão (dispepsia), obstipação, dor abdominal, quantidade excessiva de ar ou gases no estômago ou intestinos, vómitos.
-Pele seca
-Micção difícil ou dolorosa, incapacidade de esvaziar a bexiga
-Cansaço, dor no peito, inchaço devido a retenção de líquidos no corpo (por exemplo nostornozelos)
-Aumento de peso
-Diarreia

Os efeitos secundários pouco frequentes (ocorrem em menos de 1 em 100 doentes) são:
-Reacções alérgicas
-Nervosismo
-Aumento do ritmo cardíaco, insuficiência cardíaca, ritmo cardíaco irregular
-Sensação de ardor no peito
-Disfunção da memória

Reacções adicionais notificadas incluem, reacções alérgicas graves, confusão,alucinações, rubor, edema angioneurótico e desorientação. Existem também notificaçõesde agravamento dos sintomas da demência em doentes em tratamento para a demência.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos secundáriosnão mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.

5. COMO CONSERVAR TOLTERRODINA LABOCHEM

Manter Tolterrodina Labochem fora do alcance e da vista das crianças.

Não utilize Tolterrodina Labochem após o prazo de validade impresso na embalagemexterior. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado.

Os medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou no lixo doméstico.
Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não necessita.
Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.

6. OUTRAS INFORMAÇÕES

Qual a composição de Tolterrodina Labochem

A substância activa de Tolterrodina Labochem 1 mg comprimidos é 1 mg de tartarato detolterrodina, equivalente a 0,68 mg de tolterrodina.

A substância activa de Tolterrodina Labochem 2 mg comprimidos é 2 mg de tartarato detolterrodina, equivalente a 1,37 mg de tolterrodina.

Os outros componentes são:
Núcleo: Celulose microcristalina, hidrogenofosfato de cálcio di-hidratado,carboximetilamido sódico (Tipo B), estearato de magnésio, sílica coloidal anidra.

Revestimento: hidroxipropilcelulose, hipromelose, talco, dióxido de titânio (E171).

Qual o aspecto de Tolterrodina Labochem e conteúdo da embalagem

Os comprimidos revestidos por película Tolterrodina Labochem 1 mg são comprimidosbrancos, redondos, biconvexos, com um diâmetro aproximado de 6.0 mm.

Os comprimidos revestidos por película Tolterrodina Labochem 2 mg são comprimidosbrancos, redondos, biconvexos, com uma ranhura num dos lados e um diâmetroaproximado de 6.0 mm.

Tolterrodina Labochem 1 mg e 2 mg comprimidos encontram-se disponíveis emembalagens de 14 e 28 comprimidos.

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

Titular da autorização de introdução no mercado e fabricante

Titular da autorização de introdução no mercado

Labochem Ltd.
1 Aristonikou Str.,
116 36 Atenas
Grécia

Fabricante

Specifar S.A.
1,28 Octovriou str.
Ag.Varvara
12351 Atenas
Grécia

Este folheto foi aprovado pela última vez em: